Vistos para Austrália

A Austrália é um dos países que mais atrai milhares de turistas o ano todo. Além de turistas, atrai estudantes com o sonho de aprender ou melhorar o inglês, fazer um MBA ou simplesmente migrar para essas bandas. Não é exagero dizer que existem muitos caminhos para obtenção de um visto na Austrália. Além do visto de turismo, os vistos de estudante, de trabalho e a residência permanente (PR), compõe as quatro grandes categorias de vistos para a Austrália.

Antes de começar, gostaria de lembrar que eu não trabalho com vistos e não sou agente de imigração, esse post foi escrito com base nas minhas pesquisas e experiência pessoal. Para perguntas mais específicas, entre em contato com um agente ou veja no site da imigração.

Visto de turismo

Pode ser requerido por você mesmo. Todo processo é online no site da imigração.

Para conferir o processo, clique aqui.

Visto de estudante

Os vistos para estudar inglês costumam ser os mais solicitados e, mesmo nesta categoria, existem inúmeras variações, especificadas de acordo com o que você irá estudar. Há vistos específicos para cursos de inglês, cursos técnicos, para estudar em universidades, para fazer uma especialização, Mestrado ou Doutorado. Para ter direito a trabalhar, o curso deve ser superior a 14 semanas, sendo permitido trabalhar 20 horas semanais.

Cada visto tem uma categoria (denominada por números) e suas restrições. Uma coisa que é igual em todos os vistos para Austrália é a obrigatoriedade de manter um seguro saúde durante toda sua estadia, a não ser que você tenha o PR (visto de residência permanente) ou seja um cidadão australiano. Há vistos que não podem ser renovados; vistos que, para serem renovados, é necessário sair da Austrália e ainda, os que não tem nenhuma restrição para renovação.

O tempo mínimo para estudar inglês na Austrália é de uma semana, mas não há um limite máximo. Até 14 semanas, o visto de turista é suficiente. Acima disso, é necessário um visto de estudante. Alguns cursos dão direito a coisas diferentes. Por exemplo, para pessoas com filhos, algumas universidades têm convênio com o governo, então se você vier para fazer um MBA, Mestrado ou Doutorado, seus filhos têm direito a estudar em uma escola pública de graça.

Se o curso que você vier fazer é um Mestrado, seu parceiro (marido/esposa ou união estável) poderá ter direito a trabalhar por período integral. No caso do Doutorado, além do parceiro, você também poderá trabalhar.

Dependendo do curso (Universidade, MBA, Mestrado ou Doutorado), após seu término, você poderá solicitar um visto chamado “Post-Study Work” (trabalho pós-estudo), e terá direito a trabalhar por período integral pelo mesmo tempo de duração do seu curso. Por exemplo, se seu curso durou 2 anos – até sua conclusão -, você terá mais dois anos de visto de trabalho após o término do curso.

Escrevi um post bem completo sobre Estudar na Austrália no meu blog.

Visto de trabalho

Normalmente oferecido pela empresa que te contrata. O mais comum é o 457. Você pode ser contratado no Brasil ou aqui.

Tem o “Work Holiday Visa“, mas o Brasil não tem acordo com a Austrália. Esse visto dá direito a um ano de trabalho, prorrogável por mais um ano, para pessoas com menos de 32 anos com a condição de trabalhar 3 meses em uma fazenda. Se você tem passaporte europeu é uma opção.

Visto de Residência Permanente (PR)

Bem, aqui é que vem a maioria das dúvidas das pessoas e um mundo de possibilidades se abre. Vou mencionar alguma destas possibilidades.

O PR (Permanent Residency, ou residência permanente) é o grande objetivo da maioria das pessoas que vêm e se encantam com a Austrália. Eu escrevi sobre o que muda quando adquire-se o PR aqui.

O 457 é um visto de trabalho, mas estando nele por dois anos, o portador deste visto pode entrar com o pedido de PR. Recentemente algumas mudanças ocorreram, então é sempre bom checar com um agente de imigração.

Há vistos relacionados a sua profissão, que constam na tal da lista de demanda que tanto circula pela internet ano após ano. Essa muda todo ano fiscal e, às vezes, mais de uma vez por ano, conforme a demanda no país. Pode-se solicitar o visto no Brasil ou aqui. Para o visto categoria 187, por exemplo, o visto pelo qual eu consegui o meu PR, é necessário que sua profissão esteja na lista, que você esteja em uma área restrita e que você tenha uma oferta de trabalho na área de 2 anos. O 186 é parecido, mas não precisa de oferta de trabalho.

Se sua formação não foi feita na Austrália, é possível que você precise reconhecê-la aqui. Para mais informações, dê uma olhada neste post.

Eu consegui meu PR através da minha profissão, como educadora infantil. Para vocês terem uma ideia de como as informações são complicadas, minha profissão estava em uma outra lista, não aquela divulgada todo ano. Por isso que eu insisto que você consulte um agente. Eu descrevi todo processo que passei nesse post no meu blog.

Outra forma de conseguir o PR é através de casamento (ou união estável) com um australiano.

Algumas perguntas recorrentes:

  • Qual o tempo máximo que posso ficar na Austrália com visto de turismo?
    • Até 12 semanas (3 meses)
  • Posso trabalhar no visto de turismo?
    • Não
  • Posso ir para Austrália com visto de turismo e mudar quando estiver ai?
    • sim, mas sempre há o risco da imigração recusar
  • Minha profissão esta na lista de demanda?
    • Pergunta muito difícil de responder, pois ela muda todo ano fiscal e, às vezes, mais de uma vez. Confira sempre no site da imigração.
  • É fácil conseguir um visto de trabalho ou uma empresa que irá me empregar e me ajudar com o PR?
    • Olha, já vi de tudo, mas como a Austrália não está muito bem das pernas, é pouco provável que isso aconteça. Dizem os economistas que daqui a uns 3 anos a economia voltará a crescer. Para não passar aperto, venha com um plano B, C, D e E.
  • É fácil conseguir PR começando uma profissão do zero?
    • Se ela estiver na lista, há uma possibilidade sim. Garantir, nunca ninguém irá (e se fizerem, corre porque é roubada).
  • Posso ir com o visto de turismo e mudar?
    • Poder pode. Só não se esqueça que o visto de turismo não dá direito a trabalhar.

Esse post é um grande resumo dos vistos. Para mais detalhes, procure os especialistas, agências de intercâmbio e agência de imigração. E boa sorte!

 *POst publicado no BPM e adaptado para esse blog
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s