Austrália: Sistema de Saúde

Começamos a conhecer um pouco do sistema de saúde na Austrália antes de vim para cá. Como condição da maioria dos vistos, é necessário contratar um seguro saúde pelo período do visto. Ou seja, se você vem fazer inglês e fechou 6 meses com a escola, tem que fechar um seguro saúde por 6 meses. E se renova o visto, tem que renovar o seguro.

OSHC (Overseas Student Health Cover

Para estudantes, o seguro é o OSHC e é mais barato também para quem não é estudante. Tem várias companhias que oferecem, mas vale a pena pesquisar bastante e ver qual a cobertura de cada uma.

Se você não vem com visto de estudante, o seguro é mais caro. Porém a grande diferença é que ao invés de pagar pela duração do visto, há a possibilidade de pagar mensal, o que ajuda muito no orçamento. Quem vem com o visto de trabalho, ou quem esta em ‘pós study work’, um visto concedido para quem terminou os estudos e pode ficar mais um tempo trabalhando; que é o nosso caso, pode pagar mensal.

Para os Australianos ou residentes, existem dois tipos de seguro: privado e público, e pode-se optar. Se optam por seguro privado, paga-se menos imposto e vice-versa.

Público X Privado

O seguro público é o Medicare. A cobertura é grande, o melhor hospital da Western Austrália é público, o King Edward. De acordo com o problema de saúde que você tem, você é encaminhado para lá, independente de sua escolha. Por exemplo, se você engravida e sua gravidez é de risco, será encaminhada para o pré natal e parto lá no King Edward.

Já o privado, tem mil escolhas de seguradoras (Allianz, BUPA, HBF, etc).

No público, qualquer problema que você tem, qualquer dor, você marca no GP (General Practice), nosso Clínico Geral. Ele vai te ouvir, em geralmente 15 minutos, e acredite, dá tempo de te medicar e mandar fazer exames. Somente, se extremamente necessário, encaminhar para um especialista. O GP faz tudo. Desde check up, tirar sangue, colher urina, e se não faz, tem um laboratório perto que faz para ele e entrega em seu consultório.

A cobertura do público não é 100%. Os extras (dentista, oftalmologista, etc) são particulares. E muitos procedimentos tem fila de espera de até anos em alguns casos.

Eu já usei hospital aqui, público. Esperei um tempão, uma vez 2 horas, outra 3 horas. Fui bem atendida sim. Em uma das vezes eu torci meu pé, o hospital emprestou muletas. Assinei um termo me comprometendo a devolver quando não precisasse mais e estivesse boa.

No privado, não há espera. Bom, um pouco pode ter, mas nem se compara as horas do público.

No particular, você pode escolher o médico e ir direto em um especialista, se quiser. Nem todos particulares cobrem 100% das consultas, depende do plano que você contrata. Alguns falam que cobram “bulk bill”, que é o valor que o Medicare paga. Outros pagam um valor e você paga a diferença.

Importante ler as apólices e ver exatamente o que cada seguro cobre antes de fechar.

Outra diferença é que no público você fica em enfermarias ou quartos, podendo dividir com outras pessoas e não tem direito a acompanhante. No privado, você pode escolher um quarto com acompanhante.

Pagamento: No público, eles passam o seu Medicare e pronto. No privado, você paga e pede reembolso.

Já precisei usar um hospital no qual passei os meus dados quando dei entrada e eles mandaram a conta em casa algumas semanas depois.

Foto: pixabay
Foto: pixabay.com

Cobertura: Se você escolhe um seguro privado no Brasil é sinônimo do seguro pagando todas as despesas, se você for em hospital ou médicos cobertos pelo plano. Aqui não é assim. O seguro, paga uma parte e você paga o resto. Conversando com uma chefe sobre essas diferenças, ela disse que  antes costumava por aqui costumava ser como no Brasil; porém após alguns processos judiciais e fraudes tudo mudou e a seguradora comecou a dividir os custos com as pessoas.

Cirurgia: Ok, uma coisa super bizarra!  Precisei fazer uma mini cirurgia, fiquei no quarto até ter um médico disponível e as enfermeiras vieram falar comigo, me preparar para quando chegasse a hora. Meu marido estava comigo, e nos despedimos. Eu estava esperando eles me sedarem, mas nada. Fui acordada até o centro cirúrgico. Todos os médicos se apresentaram, eu deitei, esperei eles estarem prontos e ai me sedaram. Nunca tinha entrado em um centro cirúrgico antes acordada. Lembro de tudo! O atendimento foi fantástico. As enfermeiras, super cuidadosas e humanas. Não tenho do que reclamar.

Eu gosto muito de ter a minha GP e sempre falar com ela sobre o que preciso. Ela fica a 10 minutos da minha casa, atende na hora e faz praticamente tudo. Muito diferente do que eu estava acostumada no Brasil, mas toda adaptação leva tempo. E essa foi fácil.

 

*Publicado em Brasileiras pelo Mundo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s