Itália: aulas de italiano em Firenze

Como escrevi um pouco no post “Por que morei em Florença?”, decidi morar na Itália, escolhi Firenze como a cidade que seria minha por seis mêses. Tinha um detalhe nesse plano maravilhoso: eu não falava italiano.

Minha bisavó era italiana e lembro que quando iamos vista-la em Curitiba ela falava italiano e minha mãe conversava com ela. O idioma era bem familiar, mas daí até falar, escrever, ler… é outra história. Começei a pesquisar professores de italiano em São Paulo, e fechei aulas com uma turma no Instituto Italiano no Paraíso. Fazia aula três vezes por semana após o trabalho.

Porém após eu sair do trabalho, resolvi ir atrás de um professor particular para acelerar o aprendizado. Acredito sempre no carma do bem. Queridissimo Maber que me ajudou tanto. Excelente professor, uma pessoa linda e totalmente engajado. Músicas, filmes, livros, nossa última aula até cozinhar para mim, ele cozinhou. Que pessoa especial!

Nos próximos meses o foco da minha vida toda virou italiano. Só ouvia música italiano, filmes e livros. Comecei a sonhar em italiano e me sentir lá. Sai do nível básico para o elementary em 4 meses. Cheguei em Firenze assim: imersa, confiante mas sabendo que teria que melhorar mais antes de começar o estágio. Se você já estudou um outro idioma sabe que uma coisa é aprender outra é se comunicar no país da língua.

Meu primeiro teste de italiano começou quando desembarquei em Milão vindo de Londres e minha mala não chegou junto ficando em Londres. Tive que conversar com a imigração em italiano. Depois tive que ligar para a dona do apartmento que eu ia ficar e explicar que iria atrasar um dia para chegar pois havia perdido o último trem para Firenze. E recebi meu primeiro elogio. Pedi desculpas que meu italiano não era bom, e ela disse “Poxa, se todos os estudantes tivesse um italiano ‘não tão bom’ eu estaria feliz. Seu italiano é ótimo, Alina”. (os italianos me deram um novo nome, Aline. Sabe lá Deus porque mas eles me chamavam assim). Fiquei tão feliz que até chorei haha. Primeiro teste e passei uhu!

Cheguei num sábado a tarde, segunda foi a primeira aula. Primeiro dia, como, acredito eu, em qualquer escola de idioma do mundo, tem que fazer um teste. Quando fechei a viagem estava no nível “elementary” e a prova no primeiro dia me colocou no B1 que é um intermediário. Fechei o curso por um mês na escola Linguaviva. Pertinho da estação de trem, Santa Maria Novella, um daqueles prédios antigos com elevador do século passado e cheiro de Itália. A sala tinha 9 alunos, e começava as 9 e ia até a 1 da tarde. Muita lição de casa e reforço, se necessário.

Muito puxado, mas eu estava lá para melhorar meu italiano em 4 semanas. Claro que, focada do jeito que eu estava, tentei fugir de brasileiro, mas não adianta. Os melhores amigos serão sempre os brasileiros.

dsc04193
Paisagem na volta da escola para casa
dsc04745
Minha turma de italiano

Uma semana de aula, e mesmo com toda lição de casa eu senti que tinha muito tempo livre a tarde. Fui visitar as cidades do entorno de Firenze, almoçar com os amigos, conhecer melhor a cidade. Até um TCC que estava pendente fiz. Com a ideia de aproveitar cada minuto dessa viagem, procurei a secretaria da escola para ver opções do que fazer a tarde, e optei por um curso de história da arte. Pensei, “esta cidade melhor no mundo para aprender artes”. Escreverei sobre esse curso que foi maravilhoso.

No final das quatro semanas, estava com meu certificado de Italiano intermediário, e pronta para o Estágio. Eu adorei o curso, achei a escola excelente. Porém, o que me fez ser fluente mesmo foi o dia a dia. Acho que qualquer pessoa que more fore dirá a mesma coisa. Aulas ajudam, claro. Mas o que faz a diferença é se arriscar. Italiano não curte falar inglês, então tinha que me virar para falar italiano. Foi ótimo para a fluência e uma experiência de vida.

A gramática do italiano é muito difícil. Os tais dos pronomes combinados aterrorizavam meu sono. Sendo assim, depois de uns meses decidi fazer aula particular para aperfeiçoar e fiz por mais 4 semanas. Voltei para o Brasil com uma mala cheia de livros, italiano fluente e uma paixão por Firenze que não cabe em mim.

Ci Vediamo 🙂

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Itália: aulas de italiano em Firenze

  1. Estou lendo as suas histórias e lembrando das minhas, acredita que também extraviaram minhas malas, fiquei três dias sem elas, e ainda tive que pegar no aeroporto pq não me enviaram em casa. Fiz italiano aqui no Brasil, mas também fiz curso lá, é muito melhor.
    =D

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s