Itália: por que eu morei em Florença?

O ano de 2007 foi um ano muito intenso na minha vida. Estava trabalhando em um grande escritório de advocacia que nem uma louca e vivendo a maior crise na minha carreira (que acabou comigo largando o Direito), sem qualidade de vida nenhuma e pensando em mudanças. Vivia um relacionamento longo e muito complicado.

Em setembro do mesmo ano, o relacionamento acabou e foi o empurrão que eu precisava para realizar as mudanças que tanto almejava. No meio do “luto” decidi morar fora. Começei a planejar a viagem e de cara pensei na Itália. Sempre tive paixão pelo idioma e seria bom aprende-lo pensando em um futuro mestrado. Fora que eu sempre tive sonho de conhecer a Europa e não queria ir para um país que falasse inglês por já ter o inglês fluente.

Precisava de um lugar que pudesse me conhecer mas que de alguma forma, tivesse algo com minha história. Começei a pesquisar, entrei em contato com a agência que me ajudou quando fui para os Estados Unidos e tinha algumas opções, e uma muito interessante: estudar italiano por um mês e ai fazer um estágio na minha então área, Direito. Para isso, tinha que ter o italiano intermediário. A primeira coisa que fiz foi começar a estudar italiano. Tinha seis meses para aprender já que queria ir para Europa no verão.

A primeira decisão: as datas. Comprei a passagem ainda em 2007 para Milão. Lembro até hoje a sensação quando recebi as passagens por email. Chorei de emoção e um frio na barriga daqueles de paralizar o corpo. Nesse procesos de mudança, vendi minha casa (que era da familia) e me mudei, pela primeira vez em 27 anos. Para completar, em março sai do trabalho. Ta ai a mudança que eu queria.

Segunda decisão: a cidade. Milão. De cara decidi e começei a ver escolas. Um dia conversando com um amigo que tinha morado na Itália, contei meus planos e perguntei o que ele achava. Ele disse que Milão era uma cidade grande mas que eu deveria ir para Florença que era a cidade mais linda da Itália na opinião dele. Comecei a pesquisar e foi amor à primeira vista. Aquelas fotos, as história…. liguei para agência e na semana seguinte fechei a cidade.

Lembro que fui no consulado aplicar para o visto e aranhei meu italiano. A funcionária ficou feliz, e me disse que iria conceder o visto por mais tempo para que eu conhecesse um italiano, casasse e tivesse filhos pois “a Itália precisa de bebês, só tem velho lá”. Não, não me casei com um italiano, mas com um ítalo-brasileiro hehe.

Minha viagem para Itália foi tudo meio intuitivo. Fiz teste de italiano, empacotei a vida, mudei de casa, e em junho de 2008 desembarcava em Milão para os seis meses mais intensos da minha vida. Eu morei em Florença para me conhecer, para dar um tempo na vida louca que vinha vivendo, para aprender a me cuidar e para me reiventar. Uma espécie de sabático emocional. E como foi? Como tinha que ter sido: intenso e cheio de aventuras.

 

 

Anúncios

7 comentários sobre “Itália: por que eu morei em Florença?

  1. Firenze é uma cidade maravilhosa, morei lá 6 meses tb, em 2009, estudei restauro <3. Foi a melhor experiencia da minha vida, e se tudo der certo irei o próximo semestre para Austrália, eu e meu marido estamos esperando a aprovação do nosso visto, que é o 457 (pegamos bem a mudança) e estamos meio desesperados, pois está demorando para termos retorno.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s