Faça você mesmo, um hábito australiano

A Austrália é um país maravillhoso para morar, porém bem caro. A média salarial é alta mas os preços igualmente são altos. E isso para todos, não somente para estrangeiros.

Existem alternativas mais em conta para tudo, com certeza. Por exemplo, comprar móveis de boa qualidade que não sejam ikea é caro, mas tem os sites de coisas pre loved, termo que eu adoro ao invés de usadas ou segunda mão, tem as coletas de coisas na rua.

Outra coisa também, é que a diferença entre as classes sociais não é tão grande. Isso significa que a diferença salarial entre o presidente de uma empresa e um faxineiro é 10 vezes ao invés de 100 vezes como no Brasil.

Como já escrevi em post sobre Trabalhar em outras áreas, não há preconceito entre os profissionais, todas as profissões são respeitadas e os salários permitem uma vida tranquila.

Todos os profissionais são qualificados. Brinco até que para fazer qualquer coisa aqui tem que fazer um curso. Até para servir alcool tem que fazer um curso. Não dá para acordar um dia e falar: quero ser pedreiro! Bem, até pode, mas tem que ver um curso que te qualifica para ser pedreiro na Austrália e com certificado em mãos, você pode arrumar trabalho.

A razão é que não existe a gambiarra brasileira. Um eletricista é de verdade um eletricista, essa é a profissão dele e por mais caro que custe, ele vai resolver seu problema sem causar mais problemas (se é que vocês me entendem). Ele não é uma pessoa que viu o tio que aprendeu com o pai a mexer com coisas de eletricidade e resolve os problemas. É uma pessoa que fez um curso técnico, trabalha só com isso e te oferece garantia e tem responsabilidades se causa algum dano na sua casa. Tive uma experiência com um eletricista no Brasil… era para ele trocar uma fiação. Ele acabou furando um cano e me custou uma fortuna.

Sendo assim, a mão de obra é cara. Chamar um eletricista custa em média por hora $35. Um faz tudo (handyman), $45 por hora. Um marceneiro, $40 a $50 por hora.

Por isso, o hábito de fazer você mesmo (Do your own), é muito comum. Começar por coisas simples como cortar a grama. Ter um jardineiro é caro, como é ter uma empregada. Então nós compramos um cortador de grama usado (e antes de comprar, nós alugávamos de um senhor aqui na vizinhança por $40 por 4 horas) e fazemos nós mesmos. Faxina, idem.

Em reuniões com os amigos, cada pessoa leva algo dividir, e sua bebida. Assim fica mais barato ver os amigos e acabamos nos vendo mais. Festas de aniversário são como eram no Brasil na minha infancia, fazemos tudo. Doces, comida, decoração. Os amigos ajudam, vira uma coisa mais comunitária. Já vi até casamento que os noivos pediam para levar um prato. Achei bizarro, mas ninguem mais achou, só eu.

Fazer pequenos serviços na casa: trocar lâmpada, pintar parede, arrumar um armário, uma telha até coisas mais complexas como fazer um móvel, reformar a casa. Temos um amigo que comprou uma casa e como era muito caro fazer os móveis, ele fez um curso de marcenaria e fez todos os móveis ele mesmo.

Muito comum quando andamos pela vizinhança ver garagens com equipamentos de marcenaria, aquelas serras para cortar madeira, por exemplo. Nos finais de semana também é comum ver as pessoas trabalhando em suas garagens. Um vizinho meu esta construindo a cerca para sua casa e fazendo uma mesa para uma outra vizinha.

Eu adoro coisas personalizadas assim. Muito comum também as pessoas costurarem. Quando comprei minha maquina de costura, descobri que um monte de amigos já tinham as suas.

Um dos hobbies favoritos dos australianos é jardinagem. Adoramos ir na Bunnings, uma espécie de Leroy Merlin australiana. Lá o habito de fazer você mesmo fica mais evidente. Pessoas perguntando aos atendentes qual a melhor mangueira para fazer seu sistema de irrigação ou para construir a sua horta suspensa.

O próprio site da Bunnings tem uma sessão com funcionários explicando como fazer você mesmo várias coisas: sua sisterna, sua hora suspensa, até como reformar a sua cozinha. Eles dão dicas de material, de cores, de pisos, de acabamento. Tem até um workshop online para tirar dúvidas e uma helpline.

Uma coisa que eu adoro também, é o incentivo em fazer presentes ao invés de comprar. Não to falando na escola ou de crianças. Para adultos também. Perto do Natal tem uma sessão ensinando fazer presentes para familia toda. E se você não todos os equipamentos em casa, só levar na loja que eles ajudam.

Uma mistura de sustentabilidade com artesanato que faz até darmos muito mais valor as coisas. Até minha filha faz parte do hábito. De aniversário de um ano meu marido fez um quadro sensorial que ela ama.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s