Austrália: Reciclagem como funciona?

Sustentabilidade na Austrália é um tema delicado, conforme abordado mês passado no meu post. Imaginamos que pela Austrália ser primeiro mundo, reciclagem seria algo implementado; que todo mundo sabe e pratica, mas não é bem assim, infelizmente. Pelo menos não na Western Australia.

O primeiro impacto é a falta de conhecimento dos australianos. O que é reciclado, onde dispor, se tem tecnologias para tal, etc.

Reciclagem existe, mas é diferente em cada bairro (o que na minha opinião torna a realidade bem complicada). Pensa assim, você mora em um bairro e nesse bairro existem duas latas de lixo: uma com tampa verde (orgânico) e outra amarela (reciclado). Aí você muda de bairro e nesse novo tem quatro latas de lixo: verde (que nesse bairro é para resíduos do jardim), vermelho (reciclado), amarelo (orgânico) e outro verde escuro (para resíduos que não estão nessas categorias).

Aí você muda de novo e é tudo diferente. Não entendo como a prefeitura quer que funcione se não é padronizado. E o problema é que cada bairro tem o seu sistema de coleta. Alguns levam os resíduos para um aterro, outros para usinas de reciclagem e o orgânico vira fertilizante. Nesses bairros, a orientação é preocupar-se mais com o que vai no orgânico do que no reciclável, e pode ser totalmente diferente em outro. É tudo meio confuso e complicado.

Visita a usina de reciclagem. Fonte: Arquivo pessoal.

A maioria dos materiais reciclados seguem essa regra. No lixo com tampa amarela vão os seguintes materiais:

  • Caixas de papelão (embalagens também);
  • Latas de alumínio (amassadas para economizar espaço);
  • Papeis limpos, revistas, jornais;
  • Plástico categoria 1-7, não poliestireno;
  • Garrafas de vidro;
  • Aerossol (sem tampa);

Tudo que não vai no reciclado, vai para o orgânico.

O que acontece com os resíduos, então? Para onde eles vão?

No dia da coleta (uma vez por semana), temos de deixar a lata perto da sarjeta, que é recolhida por um caminhão. Não tem lixeiro em Perth (em Sidney tem). O caminhão transporta os resíduos para o centro de triagem. São colocados em um tubo que roda separando alguns resíduos. Os demais são separados por pessoas que separam os papéis. Depois os resíduos vão para outra esteira com um ímã que separa os metais (menos alumínio), e para outra esteira para os vidros serem separados. A última esteira separa os plásticos e por fim, o alumínio fica. No final desse processo papelão, papel, plástico, metais e alumínio estão separados prontos para venda.

Usina de reciclagem. Fonte: Arquivo pessoal.

Visitei uma usina de reciclagem, e diferente do Brasil, tudo é feito por máquina. Todos os resíduos são separados por esteiras, ímãs e alguns (dependendo do centro de reciclagem) por funcionários. É incrível, dinâmico.

Reciclagem de papel na Usina. Fonte: Arquivo pessoal.

Alguns outros resíduos como químicos, pneus, eletrônicos, podem ser levados aos centros de triagem para destinação correta. Todo ano, as prefeituras enviam para nossas casas um voucher para levar outros resíduos para os centros de triagem: móveis, eletrônicos grandes (geladeiras, fogão, etc.) e a maioria oferece fertilizante de graça para os moradores. Fertilizante produzidos com os resíduos orgânicos coletados.

Ainda, a cada seis meses, existe a “green waste collection”, coleta de resíduos de jardim. É a época do ano que as pessoas cortam as árvores, podam, e a prefeitura recolhe os resíduos. Para os fãs de jardinagem como eu, a prefeitura oferece adubo de graça. Sö ir lá recolher no centro de triagem mais próximo.

Outra coleta é a de “hard waste” que são coisas que as pessoas não querem mais. Tem de tudo: sofá, geladeira, cama, micro-ondas, móveis. Várias pessoas aproveitam e passeam nos bairros para pegar coisas para suas casas, pois tem coisa muito boa na rua. Nós temos até um hoje um microondas que pegamos da rua. Algumas pessoas alugam um caminhão para ir até os bairros e recolher itens pois tem coisa muito boa. Tenho amigos que mobiliaram a casa só com itens que acharam na rua nos bota-foras. Que jeito bacana de reutilizar e reciclar coisas que não precisamos mais em casa, não? Acho tão fantástica essa ideia que escrevi sobre ela, no post sobre Cultura do usado.

Coisas que as pessoas colocam na rua para o bota-fora. Fonte: Arquivo pessoal.

Há um grande incentivo para que a reciclagem seja implementada, mas talvez não suficiente. As escolas estão incluindo nos currículos para ensinar as crianças desde pequenas e meu projeto de Doutorado é implementar sustentabilidade em um “childcare centre”. E muitas campanhas e associações trabalhando com educação ambiental. Muito mais coisa para escolas, mas a sociedade australiana está evoluindo.

Mesmo a reciclagem não sendo amplamente praticada, a cultura do usado diminui um pouco o impacto. Viver em uma sociedade que não liga muito para o novo já é incrível. Pratica-se muito o reutilizar, mas precisa-se focar bem mais no reciclar.

Muito pode ser feito em casa, reduzir o desperdício, por exemplo. Grande parte do que vai para aterros é desperdício de comida. Pensar antes de comprar, comprar porções menores, dar preferência a produtos sem embalagens, comprar de segunda mão, ter compostagem em casa ou minhocário e educação poderão fazer diferença para todos.

Anúncios

Um comentário sobre “Austrália: Reciclagem como funciona?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s