Austrália: Sustentabilidade na terra dos cangurus

Trabalho com Sustentabilidade há anos, em especial com Educação para Sustentabilidade. Como já escrevi no post sobre Universidade, o plano inicial era fazer um Mestrado mas acabei no Doutorado. Trabalhava com sustentabilidade no Brasil, especialmente com resíduos.

As decisões do governo australianos com políticas internacionais vão em contramão com o mundo. Existia uma taxa de carbono, porém ela foi revogada, pois, de acordo com o primeiro ministro do partido liberal, a taxa impactava a indústria. São decisões como essa que faz a Austrália ficar para trás em sustentabilidade.

Confesso que fiquei decepcionada quando cheguei aqui. Sempre imaginei que países de primeiro mundo cuidassem um pouco mais do meio ambiente. A cidade é limpa, notei assim que cheguei que existem painéis solares em muitas casas. Outra coisa que aprendi é que, aqui na Austrália Ocidental (WA, Western Australia), as coisas são mais complicadas, pois a cidade de Perth é isolada. Na East Coast a situação é um pouco diferente, pois as grandes cidades são mais próximas e podem fazer acordos de reciclagem, por exemplo. Aqui não. Fica muito caro.

Conversando com as pessoas percebi que eles não sabem sobre reciclagem, por exemplo. Vi algumas vezes grama ser regada em dia de chuva. Primeiro fiquei decepcionada, mas depois vi um mercado que precisa ser explorado e oportunidades para mim em Educação Ambiental.

Uma visão geral de sustentabilidade em Perth:

Energia:

A energia é bem cara. Todo verão, morro de medo de usar muito o ar condicionado por causa da conta. A cidade é muito quente: ar condicionado é inevitável e questão de sobrevivência no verão. Esse ano tivemos 2-3 semanas seguidas acima de 40ºC. E como o verão aqui não chove, se está 40ºC de manhã, estará 38ºC à noite. As casas têm painéis solares (o que parece meio óbvio para uma cidade que tem sol quase o ano inteiro) e depois estudando um pouco mais, descobri que há alguns anos o governo incentivou a instalação dos painéis.

Resíduos:

Reciclagem existe, mas é diferente em cada bairro (o que na minha opinião torna a realidade bem complicada), mas tema vou explorar mês que vem por ser bem extenso e interessante.

Pneus sendo reutilizados em um childcare que visitei. Fonte: Arquivo pessoal.

Consumismo:

Vejo a Austrália meio do caminho entre o consumismo doido americano e o europeu. O consumismo é incentivado, mas eles compram muitas coisas usadas. Não há a cultura do novo, por exemplo. Comprar roupa cara não é sinal de status, eles são bem tranquilos (em geral, claro).

Fonte pessoal: projeto de reciclagem
Projeto de reciclagem de uma escola. Fonte: Arquivo pessoal.

Água:

A relação dos australianos com a água foi um dos fatores que mais me chocaram. Eles não têm tanto a noção de economizar água, o que me surpreendeu muito pois o verão é seco, e o país é, em sua maioria, desértico. Com o calor que faz aqui no verão é complicado pensar em não ter piscina em casa e não brincar com água. Algumas casas usam tanques de água pois no inverno chove muito, e que diminui o consumo de água, mas na maioria não.

Biodiversidade:

A relação dos australianos com os animais é linda. Falei disso no meu post sobre “convivendo com a natureza”. Há um respeito com os animais, e o consumo de carne de canguru que tem em imensas quantidades no país inteiro ( que por sinal, é uma carne deliciosa). Há muitas campanhas para preservar a biodiversidade local, não só fauna, mas flora também. Plantar plantas nativas, hortas. Para ajudar na proteção local, existe um controle bem rigoroso em trazer plantas do exterior. Chás, flores e plantas são proibidos.

Transporte:

Perth é uma cidade bem espalhada o que torna o tema transporte meio complicado. Vejo muito os australianos fazendo algo assim: eles moram perto do trabalho de um dos pais ou da escola dos filhos, então de uma certa forma economizam em transporte indo a pé, de bicicleta. Vejo muita gente com patinetes também. Muitos pais das minhas crianças vão levar os filhos de bicicleta ou a pé. As pessoas que trabalham no centro da cidade usam transporte público pois estacionar lá é caro e difícil. E o transporte público é caro, mas é bom do centro para os subúrbios e vice-versa. De um subúrbio para outra demora, e quase não tem horário.

O australiano adora a vida a céu aberto, eles fazem muito esporte e exercícios. E como a cidade é segura, muitas pessoas optam por ir de bicicleta ou correr para o trabalho. Existem muitos eventos esportivos na cidade para incentivar hábitos saudáveis e esportes. Mas todo mundo tem carro.

Fonte pessoal: 'arvore de natal feita com material reciclado
Árvore de Natal feita pelas crianças com material reciclado. Fonte: Arquivo pessoal.

Comunidade:

Um dos pontos mais fortes aqui em Western Australia. O incentivo ao consumo local, ajudar as pessoas do bairro, conhecer o que está próxima a você e usar serviços do bairro. Mensalmente recebemos em casa uma revista com os serviços locais. Nos supermercados, o consumo de produtos locais é igualmente incentivado assim como o consumo de frutas e legumes da estação.

Uma outra coisa que os australianos fazem muito é usar os jardins comunitários para hortas. Muitas famílias têm hortas em casa. Jardinagem é um dos hobbies preferidos dos australianos. Eu adoro isso, diversas vezes converso com eles sobre hortas e legumes, e como usar predadores ou produtos naturais para combater problemas na minha horta. Em casa eu tenho uma mini horta e estou aprendendo um monte. Primavera passada, aqui em casa, comemos beterrabas, cenoura e alface plantados por nós. Fora as ervas que usamos sempre.

Colheita da última estação em casa

Cultura local:

A história local da Austrália é bem complicada, como escrevi no post sobre Cultura Aborígene. Hoje, há um incentivo imenso para incorporar a cultura aborígene no currículo escolar. A cultura aborígene é riquíssima e uma ligação maravilhosa com a natureza. Eu adoro essa conexão, tomo muito chá. Existem cursos de graça oferecidos pela prefeitura para entender sobre a cultura aborígene e a ligação com a natureza. Lindo.

O que eu sinto mais que é o problema é falta de informação e educação. Nos últimos anos, as escolas começaram a incorporar no currículo Educação para Sustentabilidade, mas é relativamente novo. Coisas básicas como reciclagem, geram muitas dúvidas. Há um longo caminho a ser percorrido para que a Austrália seja um país um pouco mais sustentável. Espero que não demore muito.

Originalmente publicado em http://www.brasileiraspelomundo.com/australia-sustentabilidade-na-terra-dos-cangurus-371429887

Anúncios

Um comentário sobre “Austrália: Sustentabilidade na terra dos cangurus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s